sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

co[m]um

silêncio consentido
silêncio
com sentido




[r.m.]

15 comentários:

Cristiano Marcell disse...

Curta a vida
divida
a vida é curta!
ficar sentido
É sem sentido!

Cristiano Marcell disse...

Como a poesia é instigante quando temos como parâmetro entes de bom gosto tais como você.

seu curtíssimo poema agradou-me tanto que resolvi comentar com um joguete de palavras.

Com isso formei esse escrito que já postei em meu blog

A weblog é uma ferramenta de interação assaz interessante pelo fato de podermos estar sempre aprendendo.

Perdoe-me por essa divagação desnecessária talvez!


Muita paz, caro amoigo e poeta!

Raul Motta disse...

Cristiano,

a divagação é tão desnecessária... quanto à poesia! "Divagar se vai ao longe"... rs...

O jogo de palavras é uma forma lúdica de pensar, palavras dizem e desdizem, contradizem-se, habitam esse território sempre a se realizar...

E a interação é fundamental!

Grato pelo diálogo - e pelo poema com/sem-tido...

Alice disse...

Talvez, o único problema do silêncio seja a possibilidade dele ser lido errado.

Beijos

Raul Motta disse...

Tem razão, Alice!

Olhos - e poros - bem abertos podem ajudar a não errar...

Abraços!

Lucas Holanda disse...

Pois é, Raul há silêncios que falam tanto que é necessário tapar olhos e ouvidos para ignorá-los.

Fred Caju disse...

Demais!

Raul Motta disse...

Grato, Fred!

De vez em quando a gente acerta...

Abraços, bons caminhos e muita poesia em 2012!!!

Raul Motta disse...

É isso, Lucas:

O "vazio" carrega um significado que envolve e amplifica os conteúdos...

Abraços, grato pela visita e comentário!

sandra camurça disse...

Feliz 2012, moço!
Abraços!

Raul Motta disse...

Grato, Sandra!

Pr'ocê também, muita poesia e alegria em 2012!!!

Abraços e bons caminhos...

Tânia Lyrio disse...

Nossa amando ler -te.Beijos

Raul Motta disse...

Grato, Tânia!

Prazer te receber por aqui, sinta-se em casa!

Abraços, bons caminhos...

Júllio Machado disse...

Silêncio...
deixa eu curti esse silêncio, do poeta,
s/ ou c/ sentido.

Raul Motta disse...

]bom proveito! Abs.![