sábado, 3 de dezembro de 2011

devir

existo
ex-isto




[r.m.]

8 comentários:

JAIRCLOPES disse...

Penso, logo desisto.

Raul Motta disse...

Jair,

desist-ir jamais;
insist-ir sempre mais!!!

Abraços!

P.S.: já sou seguidor dos seus hai cais...

Cristiano Marcell disse...

Não, Jair!!!

Penso, logo, insisto!!!

Raul Motta disse...

Cristiano,
Jair,
em meio ao debate

hesito:
ex-isto
ou aquilo?

Abraços! Bons caminhos!!!

Alice disse...

O ex é o fim por fora e(in)felizmente nem sempre por dentro.

Beijo

Raul Motta disse...

Vivemos acumulando camadas, existimos por decantação...

Abraços, Alice!

Clarice Villac disse...

Precioso diamante !!!

Preciso poema,

brilha como se fosse matéria natural !

Raul Motta disse...

Puxa, Clarice...

:-)))