sábado, 28 de abril de 2012

cinquenta

bati de frente
no muro
dei de cara
comigo

achei o que procuro

o muro não é espelho
o mundo não é abrigo




[r.m.]

6 comentários:

Júllio Machado disse...

.... Mas uma carpa é bem melhor pra se "abrigar" do que uma nota de cinquentinha.
Economicamente falando, os recursos são escassos, as necessidades humanas, ilimitadas.
Amplexos!

Clarice Villac disse...

55


nesse enigma
perduro
além
do claro-escuro

encontro
matizes

caminhos
de transição


Clarice Villac
28/29.04.2012

Raul Motta disse...

Júllio,

o título anterior [“cinquenta real”] não era justo com o leitor: uma mensagem cifrada de mim para mim mesmo...

Feita a mudança: ainda que não explícito, ao menos o novo título sugere tempo, idade, temporalidade objetiva: Saturno - enquanto o corpo de poema traz consigo o subjetivo: Kairós.

Um brinde aos deuses do Tempo e minhas desculpas pelo impulso ego-hermético - espero ter me redimido com as justificativas - e com o novo título...

Abraços, grato pela presença e comentário!

Raul Motta disse...

Clariceamiga,

espero também poder chegar assim aos 55!

Abraços e muitas velinhas e bolos de aniversário no caminho pra nós!!!

Clarice Villac disse...

Saúde !

Raul Motta disse...

;)