quarta-feira, 27 de março de 2013

meio


ser em meio
nem metade
nem inteiro

pura arte
ser parte e não
à parte

apenas ser
ou então vencer
à duras penas

a vida – breve –
em luta livre ou
poema leve

em resumo
eis o sumo da questão
meu irmão:

a pedra no caminho
do meio –
ou não






[R.M.]

+

imagem
Raul Motta; Sem título; nanquim a pincel sobre papel; 2013

12 comentários:

Júllio Machado disse...

De novo, nada, a dita pedra no caminho. Inevitável, quem nunca tropeçou nela que atire-a, primeiramente. Pedra, papel tesoura... Tudo é um jogo ou uma decisão que temos que praticar.
Abraços viajantes!
Fé'liz paz!

há palavra disse...

Júllio,
no meio do caminho... ou no caminho do meio... sempre pedras brutas a serem lapidadas...
Grato pela presença e comentário!

Júllio Machado disse...

É vero, colega. Quem não tem a sua pedra nessa pedreira chamada: terra.
Há muito o quê filosofar sobre as filosofais pedras.
Abraços!

Fred Caju disse...

Pedrada! Me deixou com Drummond e Leminski na cabeça.

há palavra disse...

Verdade, Júllio...
Somos alquimistas em busca da pedrapalavra filosofal...
Abs.!

há palavra disse...

Fred,

Drummond e Leminski...

cabeça, tronco e membros da poesia...

Grato pela presença e comentário, bons caminhos!

Camila Costa Silva disse...

que lindeza, poeta. já é poesia só passar por aqui.

há palavra disse...

Grato, Camila!

Lindeza de presença, sinta-se em casa :-)

Abraços, bons caminhos...

Eleonora Marino Duarte disse...

Raulamigo


eu poderia levar escrito em uma camiseta:

«apenas ser
ou então vencer
à duras penas

a vida – breve –
em luta livre ou
poema leve»


ou ainda, deixar com epitáfio magistral!


todo o poema, o corpo todo do poema, encantou!
mas cada um dos versos sobrevive por si, isso é genialidade. parabéns!


um beijo.

há palavra disse...

Eleonora,

tua generosidade, esta sim é qualidade que encanta :-)

Abraço grande pra ti e bons caminhos!

valeria soares disse...

Saudade de passar por aqui e lê seus sempre belos poemas! Abraços!

há palavra disse...

Grato, Valéria!

Eu também andei sumido aqui deste território de palavras, estava com saudade também... rs...

Abraço grande pra ti, bons caminhos !