segunda-feira, 28 de maio de 2012

tenras




já nascido se apresenta o mundo

a cada abraço
o sonho dos outros
tatua a tua pele

já nascido se apresenta

desde a mais perfeita infância
memórias atávicas brincam no quintal

já nascido

te pegam pela mão
entranhas
coração



[R.M.]

+

imagem
Raul Motta; "Sim, eu sei"; grafite sobre papel, s.d.

12 comentários:

Nadine Granad disse...

Adorei (h)as palavras!... Inclusive nas gravuras!...

=)

Raul Motta disse...

Grato, Nadine!

Já visitei e sigo tuas reticências...

Abraços, bons caminhos!

Marcantonio disse...

A gente já pega o bonde em andamento, trilhos fixos, condutor, cobrador e passageiros que jamais olham pra trás.

Sim, Eu Sei me lembrou Tarsila.

Grande abraço.

Raul Motta disse...

Mas há sempre um gauche na vida pra colocar uma pedra no caminho do bonde...

O desenho lembra mesmo Tarsila!

Grato pela presença, abraço grande!

Fred Caju disse...

Classe A.

Júllio Machado disse...

"memórias atávicas"...
(...) presente no nosso subconsciente. Nos trazem coisas milenares que voam, que brilham , que se perdem nos ares da nossa imaginação (...)

Raul Motta disse...

Grato, Fred!

O menor elogio que já recebi - no bom sentido!

Abraços!

Raul Motta disse...

Júllio,

é isso: o subconsciente é raiz que aflora...

Abraços!

Camila disse...

lindeza, poeta

Raul Motta disse...

Camila,

grato pela presença e comentário!

Já sou leitor e seguidor das lindezas do teu blog...

Abraços e bons caminhos pra ti!

Arnoldo Pimentel disse...

E a vida não argumenta, te faz segui-la desde sempre.

Raul Motta disse...

Arnoldo,

sabedoria poética: o máximo de sem-tido como antídoto ao sentido comum...

Abraços, bons caminhos!