segunda-feira, 11 de março de 2013

OVNIPOEMA







COMETA
SEM META
DO CHÃO
AO CÉU
O POEMA
ABDUZ
O POETA






[R.M.]
+
imagem:
Raul Motta; sem título; nanquim a pincel sobre papel; 2013.



4 comentários:

Controvento-desinventora disse...

Adirei seu abdo-poema.

há palavra disse...

Grato, Claudiamiga ;-)
Abs., bons caminhos!

Eleonora Marino Duarte disse...

abduzida a letra em nave mãe de poesia, seu blog!

gosto, gosto, gosto.

Um beijo, Raulamigo

há palavra disse...

Eleonora,

poemas são e não são deste mundo :-)

Abraços, bons caminhos !