quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

poucas e boas





I

verborragia
verbo
azia




II

[de mais
a
mais
mesmo
o
menos
ainda
pode ser
demais
]





[R.M.]
[a partir de um comentário feito pela Mariana www.buhobranca.blogspot.com]
+
Mira Schendel; monotipia s/papel de arroz; 47 x 24 cm. [1964]

12 comentários:

betina moraes disse...

raulamigo,

me encanta o jogo de palavras, mais ainda o sentido que você conseguiu com tão pouco!


parabéns,

trabalho de ourives!


abraços.

Emanuel Monteiro disse...

Ola Raul, tudo bem? faz algum tempo que você entrou como seguidor do meu blog, gostei muito pois então pude conhecer o teu, e gostei muito, sempre que posso faço umas visitas. Abraços. Emanuel (o Manolo)

há palavra disse...

Betinamiga,

ourives são artesãos que produzem jóias, as jóias são adornos, e os adornos são objetos úteis e belos para quem usa e [apenas?] belos para quem olha e admira...

Bela metáfora para a arte e o artista!

Abraços e bons caminhos!

há palavra disse...

Olá, Emanuel!

Grato pela [re]visita e pelo rastro deixado aqui nos comentários...

Um dos meus focos de interesse são as artes plásticas e, como já trabalhei com aquarela, me identifico com alguns de seus seus trabalhos, que considero muito bons.

Pelo visto, precisamos nos visitar mais frequentemente...

Abraços e bons caminhos pra ti!

Ana F. disse...

No seu caso, o menos é mais, muito mais...

há palavra disse...

Ana,

Tudo que se escreve é sempre um "menos" antes de ser lido e acolhido...

Portanto, grato pelas palavras a mais - na medida certa! - e pelo muito mais que você captou...

Abraços!

Cores da Crise de meia idade! disse...

dê mais demais

há palavra disse...

José Antonio,

grato pelo comentário-diálogo poético!

Abraços, bons caminhos...

Maria Marluce disse...

Poesia é escolha da palavra certa para o sentido diverso. LINDO!!! Parabéns, poeta.

há palavra disse...

Maria,

seu comentário me fez pensar: seria a palavra certa a seta e o alvo da poesia?

Abraços e grato pela presença e comentário!

Henrique Pimenta disse...

o menos é ma(i)s

há palavra disse...

Henrique,

disse pouco
contudo
disse tudo e mais
um pouco!

Abraços!