domingo, 2 de outubro de 2011

Angelus Silesius


.


Angelus Silesius
[Johannes Scheffler; 1624-1677]



.

[R.M]
poema visual sobre frase de Angelus Silesius

8 comentários:

Cristiano Marcell disse...

"A rosa não tem porquê. Floresce porque floresce. Não cuida de si mesma. Nem pergunta se alguém a vê

Angelus Silesius

Bela homenagem ao místico ícone da poesia barroca alemã!

Parabéns, caro amigo!

Raul Motta disse...

Grato, Cristiano!

Silesius me foi apresentado por minha Mestra Martha Pires Ferreira, juntamente com outros místicos e poetas: São João da Cruz, Mestre Eckhart...

Me agrada esta literatura que se vale da palavra para atingir o inefável, o sem palavras... E, pelo visto, agrada a você também, não?

Abraços, bons caminhos!

Cristiano Marcell disse...

Caro Raul, boa noite!

Acredito que nada atinge o inefável senão a palavra!O misticismo é sempre cativante. Além da poesia deste tipo,vale a pena ler o grandioso Jorge L. Borges que consegue dar esse tom aos seus textos com primazia.

Quanto à poesia barroca, é estonteante. O próprio Gregório é demais!

Infelizmente, não tenho muito para ler de São João da Cruz. Procurarei...

Abraços fraternos!

Raul Motta disse...

Pois é, Cristiano:

Trata-se de uma bela contradição: precisamos da palavra para abordar e/ou transmitir o incomunicável...

Você, que admira e escreve haicais, conhece os koans zen budistas? Eles vão no nervo dessa contradição!

De poesia barroca quem conhece pouco sou eu - o barroco me remete mais às artes plásticas, outra área pela qual tenho interesse...

Abraços! E grato pelo diálogo!

Renata de Aragão Lopes disse...

ADOREI!

Beijo,
Doce de Lira

Júlio Machado disse...

Bela poesia concreta.
Abraços poéticos!

Raul Motta disse...

Renata,

grato pela visita e diálogo!

Abraços, bons caminhos...

Raul Motta disse...

Júlio,

um círculo que não se fecha...

Grato pela presença, abraços!