quarta-feira, 5 de outubro de 2011

vazios [ * ]





papel e fundo
no branco do mundo

o menino é azul





[ R. M. ]



[ * ] em diálogo com "Desenhando",
aquarela de André Côrtes


+


André Côrtes em Sal y Agua:

http://salyagua.blogspot.com

Flickr:

http://www.flickr.com/photos/salyagua


"Desenhando":

http://salyagua.blogspot.com/2011/06/desenhando.html


12 comentários:

sandra camurça disse...

azul no vazio
o menino
sente frio

belos! diálogo e aquarela

beijos

Raul Motta disse...

Sandramiga,

vale uma visita ao Sal y Agua!

Abraços, grato pelo diálogo,

bons caminhos...

Alice disse...

E a distância também.

Cristiano Marcell disse...

Caro amigo virtual! Fui ao blog Sal y agua. Interessantíssimo! Seus dizeres sobre a bela ilustração são bons, não poderia ser diferente!
Li sobre o Kaon zen budista, indicado por ti. Gostei muito! Grato!

Raul Motta disse...

Alice,

teu comentário atribuindo cor à distância é imagem sensível - paisagem interior.

Pintura como paisagem da alma: o ar que está "entre" é azul que se acrescenta, recurso pictórico...

Abraços, bons caminhos!

Raul Motta disse...

Olá, Cristiano:

Como admirador e cultivador dos haicais, imaginei que fosse mesmo gostar!

Grato pela presença, bons caminhos pra ti!

Fred Caju disse...

"Vertiginosamente azul. Azul." (Carlos Pena Filho)

Raul Motta disse...

do manto
do santo
ao céu
do tormento
de Van Gogh
são
tantos os
azuis

.

Fred,
grato pela presença e diálogo!

Júlio Machado disse...

Não sei se o menino é azul, mas que parece parece.
Abraços!

Raul Motta disse...

Júlio,

talvez o menino tenha a cor do olhosentimento...

Abraços, grato pela presença!

D.Everson disse...

seus poemas são muito bons meu jovem =]

Raul Motta disse...

D.Everson,

deve ser o jovem dentro de mim quem escreve, pois acabo de chegar aos cinquenta!

Grato pela presença!